Uma cidade incrível, grande e cosmopolita, simpática e intimidadora. Descrever Moscou não é uma tarefa fácil. A Rússia em si é fascinante, seja pelas cidades, pela história, pelo seu povo ou pela arte. E um dos mais importantes artistas russo foi sem dúvida o compositor Tchaikovsky.

Ele foi o responsável por fazer com que a “Sugar-Plum Fairy” (Fada Açucarada) seja tão popular quanto é. Poucas personagens de um ballet são tão reconhecidos como ela no “The Nutcracker” (Quebra-Nozes). Até quem não conhece o ballet, reconhece a música da fada. Dizem que, para fazer algo realmente único, o Tchaikovsky foi até Paris para encontrar o instrumento certo para apresentar sua obra. Foi aí que ele encontrou a celesta, instrumento parecido com um piano, mas com som de sinos.

Na história, a menina Clara ganha do padrinho um lindo quebra-nozes em forma de soldado de presente de Natal. Terminada a festa, vão todos dormir. Clara acorda e vê que o quebra-nozes ganha vida. Como na sala havia ratos, o soldadinho convoca os seus companheiros para lutar contra o Rei Rato. Depois da ação, o Quebra-Nozes se transforma num príncipe e leva Clara para o Reino das Neves e o dos Doces. Lá é onde a “Sugar-Plum Fairy” organiza uma festa, onde dançam todas as figuras do reino, em homenagem à menina. Por fim, Clara e o príncipe regressam a casa. Clara acorda, e nota que tudo não passou de um sonho maravilhoso.

E em 1892 Tchaikovsky apresenta o ballet Quebra-Nozes ao som da celesta e faz história. E nada melhor que juntar dois pontos altos da Rússia, um passeio por Moscou ao som de Quebra-Nozes, mais precisamente de “Dance of the Sugar-Plum Fairy” obra prima de Tchaikovsky.